IMG_0311.JPEG
Post Instagram Cordel Caiçara.jpg

Cordel Caiçara

A série Cordel Caiçara surge em meio a conturbadas ações do atual governo relacionadas ao desmatamento, uso deliberado de agrotóxicos, tentativa de aniquilação de determinados grupos (indígenas e afrodescendentes) e desvalorização das culturas nordestinas. Os primeiros objetos que receberam a pintura de cordel foram filtros e moringas de barro que tem em sua essência o apreço pela natureza e a manutenção de culturais tão ricas e diversificadas - o filtro de barro produzido no Brasil, por exemplo, é considerado o melhor do mundo,  segundo especialistas o filtro de é a maneira  mais segura e eficiente de se filtrar a água. Você sabia disso?
Na sequência desenvolvi uma série de quadros e letterings que são produzidos com o reaproveitamento de materiais, os mais variados possíveis (desde madeiras encontradas nas praias da região, passando por molduras que foram esquecidas nas esquinas da cidade, mas principalmente chapas em MDF que provém de móveis como roupeiros, cômodas e afins que foram descartadas de forma inapropriada.) e posteriormente entraram neste contexto as pinturas em garrafas de vidro descartadas e em telhas quebradas. As “imperfeições” presentes nas peças surgem justamente do fato de serem materiais reaproveitados e vem com o intuito de nos lembrar que somos perfeitos na nossa imperfeição. Tal qual a natureza que nunca foi simétrica e em nossa tentativa desajustada de querer enquadrar tudo em modelos perfeitos nos bloqueia e por vezes impede de sermos originais.